English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 55, N° 3 (2007)

open journal systems


Prevalência de sinais e sintomas da disfunção temporomandibular e ansiedade: estudantes brasileiros do ensino fundamental

André Vinícius MARCHIORI
Alício Rosalino GARCIA
Paulo Renato Junqueira Zuim
Aline Úrsula Rocha FERNANDES
Lígia DelArco Pignatta CUNHA



Resumo

Objetivos: Avaliar a prevalência de sinais e sintomas da disfunção temporomandibular e dos diferentes níveis de ansiedade em crianças, por meio de um levantamento epidemiológico em escolares do ensino fundamental. Métodos: Foram selecionados 304 alunos de escolas particulares do município de Jaboticabal, São Paulo, sendo 83 da 4a série, 117 da 6a série e 104 da 8a série (Comitê de Ética em Pesquisa: 200501873). A amostragem composta por crianças de ambos os gêneros, com idade entre de 9 a 15 anos foi avaliada por meio de três questionários auto-aplicáveis, sendo um deles para quantificar o grau da disfunção temporomandibular (Índice de Fonseca) e outros dois para determinar o nível de ansiedade (IDATE). Resultados: Observou-se que 64,5% possuem sinais e sintomas de disfunção temporomandibular. Este mesmo grupo apresentou alta prevalência do nível médio de ansiedade sendo Estado: “Como estou me sentindo” e Traço: “Como eu geralmente me sinto”. Os resultados mostraram 96,7% e 63,5%, respectivamente. Ainda com relação a ansiedade traço (relacionada à personalidade), 36,5% das crianças apresentaram nível alto de ansiedade. Conclusão: A grande parte das crianças do ensino fundamental possui sinais e sintomas de disfunção temporomandibular e apresenta-se bastante ansiosa.

Termos de indexação: síndrome da disfunção da articulação temporomandibular; ansiedade; estudantes; prevalência.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso