English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 55, N° 2 (2007)

open journal systems


Prevalência de maloclusão em crianças entre 7 e 11 anos em Foz do Iguaçu, PR

Alessandro SCHWERTNER
Paulo Roberto Aranha NOUER
Ivana Uglik GARBUI
Mayuri KURAMAE



Resumo

Objetivos: Determinar as condições da oclusão das crianças matriculadas nas escolas públicas. Métodos: Avaliar uma amostra de 358 crianças de 7 a 11 anos de idade, escolhidas por sorteio, sendo 184 pertencentes ao sexo feminino e 174 do sexo masculino, na cidade de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná. Estas crianças são pertencentes a 54 instituições da rede pública do município. O exame constou de uma observação da cavidade bucal, feita na própria escola, com toda técnica, segurança e higiene, conforme as normas da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde. Resultados: Os dados obtidos mostraram que 59,5% das crianças tinham algum tipo de alteração funcional relacionada às maloclusões, com prevalência de 29,2% respiração bucal, seguida pela interposição da língua com 12,1%, interposição de lábio com 2,0% e, outras com 0,2%. Conclusão: É óbvia a necessidade de cuidados em relação aos fatores que levam à maloclusão e as conseqüências desta depois de instalada. Cabe a todos os profissionais da odontologia, em especial aos ortodontistas e aos órgãos competentes ligados à saúde, criar uma cultura de conscientização de toda população para que haja a prevenção, interceptação e caso necessário, a correção destes problemas.

Termos de indexação: má oclusão; saúde bucal; criança.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso