English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 55, N° 2 (2007)

open journal systems


Efeito da matriz dentinária humana no reparo alveolar de ratos: avaliação histológica e imunohistoquímica

Julianna Magalhães de ALMEIDA
José Bento ALVES



Resumo

Objetivos: A dentina pode ser considerada um tecido mineralizado que exibe muitas similaridades com o osso, dentre elas a presença de fatores de crescimento e proteínas morfogenéticas do osso. A capacidade de osteoindução da matriz dentinária parece ser devido à presença das proteínas morfogenéticas do osso. O presente estudo avaliou o efeito da matriz dentinária no reparo alveolar de ratos. Métodos: Dezessete ratos da raça Holtzman, adultos, do sexo feminino fizeram parte da pesquisa. Os primeiros molares maxilares direito e esquerdo foram extraídos e os alvéolos do lado esquerdo preenchidos com matriz dentinária humana desmineralizada, os alvéolos direitos foram os controles. A amostra foi dividida em quatro grupos. O grupo I era composto por dois animais, sacrificados imediatamente após a exodontia, enquanto os demais grupos II, III e IV por cinco animais cada sacrificados no tempo cinco, dez e vinte e um dias, respectivamente. Após a fixação e desmineralização, os espécimes foram incluídos em parafina, cortados em micrótomo com 6mm de espessura, corados em H.E. e analisados a microscopia de luz.
Resultados: No grupo de cinco dias, a matriz dentinária reduziu a reação inflamatória e o tecido conjuntivo estava mais organizado, quando comparado ao grupo controle. A dentina implantada possuía células aderidas à superfície bem como no interior dos canalículos dentinários. Entretanto, em alguns animais desse grupo, ocorreu uma resposta inflamatória intensa que levou à expulsão da matriz dentinária, caracterizando o processo de rejeição do material de implante. Nestes casos realizou-se a técnica imunohistoquímica para células sugestivas de macrófagos e células gigantes. No grupo de dez dias, essa matriz parecia estar promovendo a angiogênese e no grupo de vinte e um dias a dentina estava incorporada na matriz óssea. Conclusão: Esses resultados sugerem que a matriz dentinária possui propriedades compatíveis com a redução da reação inflamatória e de acelerar o processo de reparo comportando-se como material osteocondutor e osteoindutor.

Termos de indexação: dentina; proteínas morfogenéticas óssea; imunohistoquímica; ratos.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso