English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 61, N° 4 (2013)

open journal systems


Oral lesions diagnosed in a public oral pathology laboratory / Alterações bucais registradas em um serviço público de patologia bucal

Fábia Ferreira de Albuquerque da CUNHA
Milena Bortolotto Felippe SILVA
Francine Kühl PANZARELLA
José Luiz Cintra JUNQUEIRA
Luciana Butini OLIVEIRA



Resumo

ABSTRACT

Objective
The aim of this study was to perform a retrospective study of 1,894 maxillofacial injuries diagnosed in a public laboratory in Mato Grosso and verify the association by considering the following variables: gender, age, anatomical locationand origin of the patient (capital, interior).

Methods
A sample was selected in the period from2005 to 2008 in order to assess the prevalence of oral lesions in a Public Laboratory (MT Laboratório).

Results
Chronic gingivitis was the most prevalent lesion, with a frequency of 11.46%, followed by inflammatory fibrous hyperplasia (7.44%), mucocele (7.23%) and fibroma (5.54%). Females were affected in50.63% of cases and males49.37%. However, there is no difference in gender (p=0.435). The second decade of lifeshowed a higher prevalence of injuries. The region of the jaw proved to be the most affected (24.45%) and most patients came from the interior. There was a statistically significant association between some pathologies and sex(p<0.001) among the most prevalent anatomical locations and gender (p<0.001) and origin of the patient (p<0.001).

Conclusion
It can be concluded that chronic gingivitis was the most prevalent lesion. There was a statistically significant association between some pathologies and sex, amongst the most prevalent anatomical locations and sex and origin of the patient.

Indexing terms: Epidemiology. Oral diagnosis. Prevalence.


RESUMO

Objetivo
Realizar um estudo retrospectivo para verificar a prevalência das alterações bucais diagnosticadas em um laboratório público do Estado de Mato Grosso e determinar a associação com as seguintes variáveis: gênero, idade, localização anatômica da lesão e procedência do paciente (interior ou capital).

Métodos
Uma amostra compreendendo 1894 laudos alterações bucais foi obtida no período de 2005 a 2008 no Laboratório Público do Mato Grosso (MT Laboratório).

Resultados
Verificou-se que a lesão mais prevalente foi a gengivite crônica com uma frequência de 11,46%, seguido da hiperplasia fibrosa inflamatória (7,44%), mucocele (7,23%) e o fibroma (5,54%). O gênero feminino foi acometido por 50,63% dos casos e o masculino por 49,37, entretanto, não houve diferença significativa entre os gêneros (p=0,435). A frequência de alterações bucais foi maior na segunda década de vida. A região da maxila mostrou-se a mais atingida (24,45%) e a maioria dos pacientes procedia do interior do Estado. Houve associação estatisticamente significante entre algumas patologias e o gênero (p<0,001), entre a localização anatômica de algumas alterações e o gênero (p<0,001) e de acordo com a procedência dos pacientes (p<0,001).

Conclusão
A lesão mais prevalente foi a gengivite crônica. Houve associação estatisticamente significante entre algumas patologias e o gênero do paciente; localização anatômica e de acordo com a procedência dos pacientes.

Termos de indexação: Epidemiologia. Diagnóstico bucal. Prevalência.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso