English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 61, N° 4 (2013)

open journal systems


Non neoplastic proliferative lesions:a ten-year retrospective study / Processos proliferativos não neoplásicos:um estudo retrospectivo de 10 anos

Anna Rebeca de Barros Lins Silva PALMEIRA
Amanda Galindo FLORÊNCIO
José Paulo da SILVA FILHO
Uoston Holder da SILVA
Ney Soares de ARAÚJO



Resumo

ABSTRACT

Objective
An epidemiological survey of oral soft tissue proliferative processes diagnosed at the center of Pathological Anatomy of Oral ASCES Faculty.

Methods
We analyzed all the histopathological reports in the period from 1999 to 2009 as regards the following variables:histopathologic diagnosis, sex, age, symptoms, type of biopsy and location of the lesion.

Results
Non-neoplastic proliferative processes were present in 328 of the 938 reports analyzed, reaching a prevalence of 35 %. The most common injury was fibrous hyperplasia (81.4%) followed by pyogenic granuloma (11%) and peripheral giant cell lesions (6.1%). Fibrous hyperplasia was more prevalent in females, in the age group 40 to 59 years, where the most frequently performed biopsy was the excisional type, with the most frequent location being the buccal mucosa, and in most cases, no painful symptoms were reported associated with it, demonstrating significant difference between the variables studied (p < 0.001).

Conclusion
Non neoplastic proliferative processes processes are found in the general population, more common in females, affecting wide age-range, predominantly in individuals in the fifth and sixth decades of life, and fibrous hyperplasia was the most frequently found lesion.

Indexing terms: Epidemiology. Granuloma, giant cell. Granuloma, pyogenic. Hyperplasia.


RESUMO

Objetivo
Realizar um levantamento epidemiológico dos processos proliferativos dos tecidos moles orais diagnosticadas no Centro de Anatomia Patológica Oral da Faculdade ASCES.

Métodos
Foram analisados todos os laudos histopatológicos no período de 1999 a 2009 em relação às seguintes variáveis:diagnóstico histopatológico, sexo, faixa etária, sintomatologia, tipo de biópsia e localização da lesão.

Resultados
Os processos proliferativos não neoplásicos estiveram presentes em 328 dos 938 laudos analisados, atingindo uma prevalência de 35%. A lesão mais freqüente foi a hiperplasia fibrosa (81,4%) seguida do granuloma piogênico (11%) e lesão periférica de células gigantes (6,1%). A hiperplasia fibrosa foi mais prevalente no sexo feminino, na faixa etária de 40 a 59 anos (p< 0,001), onde o tipo de biópsia mais realizado foi excisional com a localização mais freqüente na mucosa jugal e na maioria dos casos, não foi relatada sintomatologia dolorosa associada, comprovando-se diferença significativa entre as variáveis estudadas (p< 0,001).

Conclusão
Os processos proliferativos não neoplásicos são encontrados na população em geral, mais comum no sexo feminino, acometendo ampla faixa etária, predominantemente em indivíduos na quinta e sexta décadas de vida, sendo a hiperplasia fibrosa a lesão mais frequente.

Termos de indexação: Epidemiologia. Granuloma de células gigantes. Granuloma piogênico. Hiperplasia.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso