English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 61, N° 4 (2013)

open journal systems


Prevalence of oral diseases: a 15-year follow-up / Prevalência de lesões bucais: 15 anos de acompanhamento

Cristiano Rui VITURI
Daniele Esteves PEPELASCOV
Luiz Fernando LOLLI
Raquel Sano Suga TERADA
Newton Cesar KAMEI



Resumo

ABSTRACT

Objective
The aim of this study was to assess the prevalence of oral lesions diagnosed in the project “Diagnosis, Treatment and Epidemiology of the diseases of the oral cavity”, conducted at the State University of Maringá, from 1992 to 2007.

Methods
A total of 1227 patients’ records were analyzed and the lesions were classified into 9 categories: neoplasm, non neoplastic proliferative processes, cysts, glandular lesions, pigmented, precancerous, dermatological, bone and other types. The data was tabulated and interpreted by descriptive analysis.

Results
The results showed that there was higher prevalence of lesions in the female gender (66.26%). As regards age, the fourth decade of life (21.32%) was the most affected. The categories of most prevalent lesions were the non neoplastic proliferative processes (47.10%), glandular lesions (13.20%) and neoplasm (10.10%). Lesions most frequently diagnosed were inflammatory papillary hyperplasia, mucoceles, periapical cyst and lichen planus.

Conclusion
During the 15-year follow-up of the Oral Lesion Project activities, it was possible to determine the prevalence of lesions diagnosed in the region where the project operates, thus allowing the planning of actions in the area of oral health, in addition to early diagnosis and better therapeutic approach.

Indexing terms: Epidemiology. Mouth diseases. Prevalence.


RESUMO

Objetivo
Avaliar a prevalência de lesões bucais diagnosticadas no projeto de extensão: Diagnóstico, Tratamento e Epidemiologia das doenças da cavidade bucal no Projeto de Lesões Bucais, realizado na Universidade Estadual de Maringá, no período de 1992 a 2007.

Métodos
Foram analisados 1227 prontuários, sendo as lesões classificadas em 9 categorias: neoplasias, processos proliferativos não neoplásicos, cistos, lesões de origem glandular, pigmentadas, potencialmente malignas, dermatológicas, ósseas e outras. Os dados foram tabulados e submetidos a análise descritiva.

Resultados
Os resultados demonstraram que houve uma maior prevalência de lesões no gênero feminino (66,26%). Em relação à idade, a quarta década de vida (21,32%) foi a mais acometida. As categorias de lesões mais prevalentes foram os processos proliferativos não neoplásicos (47,10%), lesões de origem glandular (13,20%) e neoplasias (10,10%). As lesões mais frequentemente diagnosticadas foram hiperplasia fibrosa inflamatória, mucocele, cisto periapical e líquen plano.

Conclusão
(Durante o acompanhamento de 15 anos das atividades do Projeto de Lesões Bucais, pode-se determinar a prevalência das lesões diagnosticadas na região em que o projeto atua, permitindo o planejamento de ações na área de saúde bucal, bem como diagnóstico precoce e melhor abordagem terapêutica.

Termos de indexação: Epidemiologia. Prevalência. Doenças da boca.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso