English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 60, N° 3 (2012)

open journal systems


Use of 0.25% and 0.025% peracetic acid as disinfectant agent for chemically activated acrylic resin: an in vitro study / Uso do ácido peracético a 0,25% e a 0,025% como agente desinfetante de resina acrílica ativada quimicamente: estudo in vitro

Luciana REIS
Artemio Luiz ZANETTI
Osmar Vieira CASTRO JUNIOR
Elizabeth Ferreira MARTINEZ



Resumo

ABSTRACT

Objective
This in vitro study evaluated the disinfection action of peracetic acid on chemically activated acrylic resin.

Methods
Sixty chemically activated acrylic resin specimens were contaminated with Candida albicans (30) and Bacillus subtilis (30) for 15 minutes. Next, specimens were divided into Control Group (Group 0) 6 specimens, and Test Group (T) 24 specimens for each studied microorganism. The antimicrobial effect of Proxitane® Alfa (Thech Desinfecção, São Paulo, Brazil), containing 0.25 % and 0.025% concentrations of peracetic acid was verified after time intervals of 1, 3, 5 and 10 minutes exposure. After this specimens were transferred to saline solution for 5 minutes, homogenized and aliquots of 100μL were plated in duplicate on BHI and Sabouraud Dextrose agar. After incubation at 37ºC/24h, the number of CFU/mL recovered from each specimen was obtained.

Results
The 0.025 % peracetic acid was effective against B. subtilis only after 10 minutes and against C. albicans after 3 minutes. At 0.25% concentration, the solution showed fungicidal and bactericidal efficacy after 1 minute.

Conclusion
The 0.25% peracetic acid was shown to be efficient for disinfection of chemically activated acrylic resins.

Indexing terms: Acrylic resin. Complete denture. Disinfection. Peracetic acid.


RESUMO

Objetivo
Avaliar in vitro a ação desinfetante do ácido peracético sobre resina acrílica quimicamente ativada.

Métodos
Sessenta corpos de prova em resina acrílica quimicamente ativada foram contaminados em suspensão de Candida albicans (n=30) e Bacillus subtilis (n=30) por 15 minutos. A seguir, os corpos de prova foram divididos em grupo Controle (Grupo 0), com 6 espécimes e Grupo teste composto por 24 espécimes para cada microrganismo estudado. Proxitane® Alfa (Thech Desinfecção, São Paulo, Brasil) ácido peracético foi testado nas concentrações de 0,25% e 0.025%, após 1, 3, 5 e 10 minutos de exposição. Após, cada corpo de prova foi transferido para solução fisiológica por 5 minutos, homogeneizados e alíquotas de 100 μL foram semeadas em duplicata, em BHI e Sabouraud Dextrose ágar. Após incubação a 37ºC / 24 horas, determinou-se o número de UFC/ml recuperado de cada espécime.

Resultados
Na concentração de 0,025%, o ácido peracético mostrou efeito frente a Bacillus subtilis apenas após 10 minutos e para Candida albicans, após 3 minutos. Na concentração de 0,25%, a solução mostrou efeito fungicida e bactericida após apenas 1 minuto de exposição.

Conclusão
O ácido peracético a 0,25% demonstrou-se eficaz na desinfecção de resina acrílica quimicamente ativada.

Termos de indexação: Resinas acrílicas. Prótese total. Desinfecção. Ácido peracético.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso