English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 60, N° 3 (2012)

open journal systems


Prevalence and associated factors of malocclusion in the primary dentition / Prevalência e fatores associados à maloclusão na dentição decídua

Juliana Mariano MASSUIA
Wladithe Organ CARVALHO



Resumo

ABSTRACT

Objective
To estimate the prevalence and factors associated with malocclusion in primary dentition.

Methods
A cross-sectional study consisting of all children living in areas covered by the Family Health Units in the municipality of Pedra Preta - Mato Grosso. Data collection consisted of two steps: an interview with the mother and / or guardian and the child’s clinical dental examination. The interviews were conducted by two previously trained assistants and clinical examination by a dentist previously trained and calibrated (intrarater kappa = 0.96). A total of 374 children aged three to five years were examined. Criteria for classifying normal occlusions and malocclusions were: terminal relationship primary second molars, canine relationship, transverse relationship, goodwill and presence / absence of crowding.

Results
Was used the Poisson regression. The prevalence of malocclusion was 53.2% (95% CI: 48.3, 58.6). An association of malocclusion with the following variables: presence of oral habits, exclusive breastfeeding ≤ 3 months, facial profile of the type / concave and convex arc-shaped jaw V.

Conclusion
The prevalence of malocclusion in primary dentition was high, however some are associated with avoidable factors: early diagnosis and preventative measures can prevent and / or intercept the establishment of these changes, even in the primary dentition.

Indexing terms: Breast feeding. Dentition primary. Habits. Malocclusion.


RESUMO

Objetivo
Estimar a prevalência e fatores associados à maloclusão na dentição decídua.

Métodos
Estudo transversal constituído pelo total de crianças residentes nas áreas de abrangência das Unidades de Saúde da Família do município de Pedra Preta, Mato Grosso. A coleta de dados foi composta por duas etapas: entrevista com a mãe e/ou responsável e exame clínico odontológico da criança. As entrevistas foram realizadas por duas auxiliares previamente treinadas e o exame clínico por um cirurgião dentista previamente treinado e calibrado (Kappa intraexaminador: 0,96). Foram examinadas 374 crianças na faixa etária de 3 à 5 anos. Os critérios para classificar as oclusões normais e maloclusões foram: relação terminal dos segundos molares decíduos, relação de caninos, relação transversal, trespasses e presença/ausência de apinhamento.

Resultados
Utilizou-se a Regressão de Poisson. A prevalência de maloclusão foi de 53,2% (IC 95%: 48,3; 58,6). Verificou-se associação de maloclusão com as seguintes variáveis: presença de hábitos bucais, aleitamento materno exclusivo ≤ 3 meses, perfil facial do tipo côncavo/convexo e arco maxilar em forma de V.

Conclusão
A prevalência de maloclusão na dentição decídua foi elevada, entretanto alguns fatores associados são evitáveis: o diagnóstico precoce e medidas preventivas podem impedir e/ou interceptar o estabelecimento destas alterações, ainda, na dentição decídua.

Termos de indexação: Aleitamento materno. Dentição primária. Hábitos. Má oclusão.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso