English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 61, N° 4 (2013)

open journal systems


Influence of temporomandibular joint dysfunction on the development of the masseter muscle standard thickness / Influência da disfunção temporomandibular no padrão de desenvolvimento da espessura do músculo masseter

Adelsilene das Graças VERAS
Maria Astrid Rocha LIBERATO
Raquel Virgínia ZANETTI
Pedro Paulo FELTRIN



Resumo

ABSTRACT

Objective
To evaluate the occurrence of alterations in the thickness of Masseter, through non-invasive technique of image ultrasonography, in subjects with temporomandibular joint disorder

Methods
The thickness of Masseter muscle was measured by bilateral, transverse sections, in real time, through image ultrasonography, in thirty-five volunteers, from 19 to 45 years, who were classified in two groups: Group A - symptomatic patients (21 volunteers - 10 men and 11 women), and Group B - asymptomatic patients (14 volunteers - 7 of each gender).

Results
The results were submitted to the test t of Student for independent samples (p≤ 0.05). The masculine Masseter measured were shown to be bigger than the feminine ones in both the groups. Among the participants of the Groups A and B, the width and length of the Masseter muscles, left and right, are, on average, 23% and 12%, respectively, bigger in men. However, no differences were found in the thickness of this muscle between the subjects with or without temporomandibular disorders.

Conclusion
The measurement of the Masseter muscle thickness, by Ultrasonography images, is not conclusive for temporomandibular disorders (TMD).

Indexing terms: Bite strength. Masseter muscle. Mastication. Ultrasonography.


RESUMO

Objetivo
Avaliar a ocorrência de alterações na espessura do músculo Masseter, por técnica não invasiva de ultrassonografia de imagem, em portadores de disfunção temporomandibular.

Métodos
A espessura do músculo Masseter foi mensurada em cortes transversais, bilaterais e, em tempo real, por meio da técnica ultrassonográfica de imagem, em trinta e cinco voluntários, com idades entre dezenove e quarenta anos, que foram classificados em dois grupos: Grupo A - portadores de disfunção temporomandibular sintomáticos (21 voluntários, sendo 10 homens e 11 mulheres), e Grupo B - assintomático (14 voluntários, sendo 7 de cada sexo).

Resultados
Os resultados obtidos foram submetidos ao teste t de Student para amostras independentes (p≤ 0,05). Os Masseteres masculinos mensurados apresentaram-se maiores que os femininos em ambos os grupos. Nos participantes dos Grupos A e B a largura e o comprimento dos músculos Masseteres, esquerdo e direito, são em média 23% e 12%, respectivamente, maiores no sexo masculino. Entretanto não foram encontradas diferenças na espessura desse músculo entre os indivíduos portadores e não portadores de disfunção temporomandibular.

Conclusão
A mensuração da espessura do músculo Masseter, por imagens ultrassonográficas, é inconclusiva para o diagnóstico da disfunção temporomandibular.

Termos de indexação: Força de mordida. Músculo Masseter. Mastigação. Ultrassonografia.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso