English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 60, N° 1 (2012)

open journal systems


Solid waste management in private dental practices / Gerenciamento dos resíduos sólidos em serviços odontológicos privados

João Ferreira LIMA NETO
Filomena Maria da Costa PINHEIRO
Sílvia Maria NÓBREGA-THERRIEN
Virgínia Costa PINHEIRO



Resumo

ABSTRACT

Objective
To check the management of solid waste in dental practices that generates risks to health and the environment. With this in mind, the aim of this study was to ascertain the management of solid waste in private dental practices in the municipality of Quixadá, Ceará, Brazil in 2009. More specifically it was to ascertain its management, segregation, packing, collection, storage and final discording.

Methods
This is a descriptive, exploratory and quantitative study. Out of a total of 15 dental practices in the municipality, 11 (73.3%) were included in
the study. Data collection was conducted through a questionnaire applied to dentists in August 2009.

Results
It was found that 81.8% of establishments do not have a Health Service Waste Management Plan. Nevertheless, 90.9% of professionals
perform waste segregation, 45.5% of the dentists perform the packing of biological waste in plastic bags, 63.7% pack amalgam waste in
glass with water, 60% dispose of developers and fixers directly into the sewerage system and for the sharps, 60% use cardboard boxes. Most
dentists dispose of garbage on the sidewalk and the public collection is made by a truck, there being no separate collection service, and they
were transported to the landfill, where they do not receive the appropriate treatment.

Conclusion
The lack of a Health Service Waste Management Plan leads to many failures and the involvement of the public authorities is essential in order
to prevent harm to health and the environment.

Indexing terms: Dental waste. Solid waste. Waste management.


RESUMO

Objetivo
Verificar o gerenciamento dos resíduos sólidos nos serviços odontológicos privados do Município de Quixadá, Ceará, no ano de 2009, mais
especificamente, verificar esse gerenciamento, quanto à segregação, acondicionamento, coleta, armazenamento e destinação final.

Métodos
Trata-se de um estudo descritivo, exploratório e predominantemente quantitativo. De um total de 15 serviços odontológicos do Município, 11
(73,3%) fizeram parte do estudo. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário, aplicado aos cirurgiões-dentistas, no mês de
agosto de 2009.

Resultados
Verificou-se que 81,8% dos estabelecimentos não possuem um Plano de Gerenciamento de Resíduos dos Serviços de Saúde, e ainda que
90,9% dos profissionais realizam a segregação dos resíduos e que 45,5% dos cirurgiões-dentistas realizam o acondicionamento dos resíduos
biológicos em saco plástico comum, 63,7% acondicionam os resíduos de amálgama em vidros com água, 60% dispensam reveladores e
fixadores diretamente na rede de esgoto e, para os resíduos perfurocortantes, 60% usam caixas de papelão. A maioria dos cirurgiões-dentistas acomoda o lixo na calçada e a coleta pública é feita por um caminhão, não havendo coleta diferenciada, sendo transportado para o aterro sanitário e sem tratamento correto.

Conclusão
A falta do Plano de Gerenciamento de Resíduos dos Serviços de Saúde leva a muitas falhas e é importante a presença do poder público no
sentido de prevenir os danos que podem causar à saúde e ao meio ambiente.

Termos de indexação: Resíduos odontológicos. Resíduos sólidos. Gerenciamento de resíduos.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso