English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 57, N° 3 (2009)

open journal systems


Implantes curtos na mandíbula são seguros? / Are short implants in the mandible safe?

Ana Roseli de Queiroz GONÇALVES
Andrea Leonardo da SILVA, AORJ
Flávia Rabello de MATTOS, AORJ
Marcelo Barbosa BARROS, AORJ
Sergio Henrique Gonçalves MOTTA, AORJ



Resumo

Objetivo: Analisar a importância da bioengenharia e do aperfeiçoamento de técnicas cirúrgicas, demonstrando através dos índices alcançados a prevalência do sucesso na instalação de implantes dentais em região posterior da mandíbula, em qualidades ósseas D3, em pacientes entre 52 e 60 anos, com próteses fixas sobre implantes de 8,5 mm. Métodos: Este estudo retrospectivo teve os dados estatísticos coletados no Centro de Pós-Graduação do Centro Integrado de Odontologia, Faculdades Sarandi da Academia de Odontologia do Rio de Janeiro, na clínica CLIVO, dentre um total de 2 294 implantes instalados na mandíbula, no período de 1999 a 2007. Os implantes curtos totalizavam 1 056, com comprimento menor ou igual a 10 mm, dos quais vinte implantes foram escolhidos de forma aleatória e analisados. Resultados: Os dados sofreram tratamento estatístico e a comparação destes foi consubstanciada em análise construtiva de dados através dos Métodos Estatísticos no reconhecimento de padrões de cada variável em estudo. O índice de sucesso obtido foi de 85% e verificou-se a necessidade de tomar certos cuidados na indicação do seu uso. Conclusão: A bioengenharia e o desenvolvimento de técnicas cirúrgicas atuais otimizaram o uso dos implantes curtos com o objetivo de evitar cirurgias avançadas. Para compensar o menor tamanho devem-se observar alguns fatores, como: qualidade óssea, proporção coroa/implante, número de implantes e diâmetro, geometria macroscópica e microscópica dos implantes, magnitude de forças e mesa oclusal.

Termos de indexação: biomecânica; engenharia biomédica; mandíbula.


Abstract

Objective: To analyze the importance of bioengineering and the improvement in surgical techniques demonstrated by the rates attained of the prevalence of successful placement of dental implants in the posterior region of the mandible, in D3 bone quality in patients between the ages of 52 and 60 years, with dentures fixed on 8.5 mm implants. Methods: The statistical data for this retrospective study were collected at the Post-Graduation Center of the Integrated Dentistry Center, Faculty of Sarandi / Academy of Dentistry - Rio de Janeiro, at the CLIVO clinic, from among a total of 2 294 implants placed in the mandible, in the period from 1999 to 2007. There was a total of 1 056 short implants, of a length shorter than or equal to 10 mm, among which 20 implants were randomly chosen and analyzed. Results: The data were treated statistically and comparison of these data was consubstantiated in constructive data analysis by means of Statistical Pattern Recognition Methods for each variable under study. A success rate of 85% was obtained, and the need to take certain care when indicating the use of short implants was verified. Conclusion: Bioengineering and the development of present day surgical techniques have optimized the use of short implants, with the aim of avoiding advanced surgeries. To compensate the smaller size, there are some factors that must be observed, such as: Bone quality, crown/implant ratio, number and diameter of implants, macroscopic and microscopic geometry of the implants, magnitude of mesial occlusal forces.

Indexing terms: biomechanic; bioengineering; mandible.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso