English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 59, N° 3 (2011)

open journal systems


Grau de severidade da disfunção temporomandibular e hábitos parafuncionais em policiais militares / Evaluation of severity of temporomandibular disorders and prevalence of parafunctional habits in military policemen

Maria de Oliveira Alves CAVALCANTI
Júlia Magalhães da Costa LIMA
André Ulisses Dantas BATISTA
Leonardo Marconi Cavalcanti de OLIVEIRA
Luciana Barbosa Sousa de LUCENA



Resumo

Objetivo
Estimar a ocorrência da Disfunção Temporomandibular e seu grau de severidade, bem como a presença de hábitos parafuncionais em uma população de não-pacientes representada por policiais militares.

Métodos
Foi realizado um estudo transversal com abordagem indutiva e técnica de observação direta extensiva com questionário. O universo foi composto por 148 policiais militares de ambos os sexos. Foram avaliadas as variáveis de caracterização amostral (sexo, idade e estado civil), classificação e grau de severidade da Disfunção Temporomandibular pelo Índice Anamnésico de Fonseca e questões sobre hábitos parafuncionais. O nível de significância utilizado nos testes estatísticos foi de 5% e os intervalos foram obtidos com 95% de confiança.

Resultados
A amostra foi composta por 148 participantes com idade entre 18 a 36 anos, sendo 77,7% do sexo masculino e 22,3% do feminino. Observou-se a presença de Disfunção Temporomandibular em 49,3% dos pesquisados, dos quais 38,5% apresentaram Disfunção Temporomandibular leve, 7,4% moderada e 3,4% severa, com necessidade de tratamento nos dois últimos casos. Quanto à avaliação dos hábitos parafuncionais verificou-se que dos pesquisados que apresentaram Disfunção Temporomandibular 89,5% rangiam os dentes, 73,3% apertavam os dentes, 50% roíam unhas, 76,2% mordiam objetos, 69,2% mascavam chicletes e 57,1% mordiam a bochecha.

Conclusão
Concluiu-se que a Disfunção Temporomandibular esteve presente em aproximadamente metade da população em estudo havendo comprovada associação entre a mesma e os hábitos parafuncionais analisados.

Termos de indexação: Dor. Fisiopatologia. Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular.


ABSTRACT

Objective
To estimate the occurrence of temporomandibular disorders, their severity and the presence of deleterious habits in a population of non-patients comprising military policeman.

Methods
A cross-sectional study was conducted with an inductive approach and a technique of extensive direct observation using a questionnaire. The sample included 148 military police officers of both genders. The questionnaire evaluated the variables of the characterization of the samples (gender, age, marital status and educational level), rating and degree of temporomandibular disorders by Fonsecas Temporomandibular Dysfunction history index and questions about parafunctional habits. The level of significance used in statistical tests was 5% and the intervals were obtained with 95% confidence.

Results
Subjects age ranged from 18 to 36 years old, 77.7% males and 22.3% female. Temporomandibular disorders were diagnosed in 49.3% of respondents, 38.5% of which had mild temporomandibular dysfunction, 7.4% had moderate temporomandibular dysfunction and 3.4% had severe temporomandibular dysfunction, treatment being required in the last two situations. According to the evaluation of parafunctional habits of patients with temporomandibular disorders, 89.5% ground their teeth, 73.3% clenched their teeth, 50% bit their fingernails, 76.2% bit objects, 69.2% chewed bubblegum and 57.1% bit their cheeks.

Conclusion
Temporomandibular disorders were present in approximately half of the population of the study with a significant association with the parafunctional habits analyzed.

Indexing terms: Pain. Physiopathology. Temporomandibular joint dysfunction syndrome.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso