English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 60, N° 2 (2012)

open journal systems


Profile of patients with temporomandibular joint disorder: main complaint, signs, symptoms, gender and age / Características dos pacientes com disfunção temporomandibular quanto à queixa principal, sinais, sintomas, sexo e idade

Ivoney Bittencourt CORDEIRO
Antônio Sérgio GUIMARÃES



Resumo

Objective
This study investigated the most common features of the signs and symptoms of temporomandibular joint disorder and patient profile, including age and gender. The study was done at the First Master Level temporomandibular joint disorder and Orofacial Pain Clinic of São Leopoldo Mandic School of Dentistry, in Campinas, São Paulo, Brazil, to better familiarize general dental surgeons and experts with this disorder.

Method
This cross-sectional, retrospective study collected data from the records of the first consecutive 200 patients seen at the abovementioned clinic. The collected data included gender, age, main complaints and duration of each complaint. If pain was the main complaint, the affected region and pain intensity were also included.

Results
Most (81%) patients were females with a mean age of 36.5 years, ranging from 9 to 82. Pain was the most common complaint referred by 86% of the sample. The complaint bruxism/clenching had the longest mean duration (82.9 months). Pain was most common in the parotideomasseteric region, referred by 53% of the cases.

Conclusion
Individuals seeking treatment for temporomandibular joint disorder are usually middle-aged females complaining of pain, especially in parotideomasseteric region.

Indexing terms: Epidemiology. Signs and symptoms. Temporomandibular joint disorder.


RESUMO

Objetivo
Avaliar as características dos sinais e sintomas relatados como queixa principal pelos pacientes da clínica do I Curso de Mestrado em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial da Faculdade São Leopoldo Mandic, correlacionando com sexo, idade e tempo de duração da queixa. Dessa forma, contribuindo com informações que permitam ao cirurgião-dentista, clínico ou especialista, conhecer o perfil destes pacientes.

Métodos
Estudo transversal do tipo retrospectivo onde foram coletados nas fichas dos 200 primeiros pacientes a contar do início das atividades do referido curso os dados referentes ao sexo, idade, queixa principal (podendo haver mais de uma) e duração de cada queixa. Nos casos em que a queixa principal foi dor, foram colhidos na história pregressa da doença atual os dados referentes à região afetada e intensidade da dor.

Resultados
Na amostra estudada 81% dos pacientes que procuraram tratamento foram do sexo feminino; a idade média foi 36,5 anos variando de nove a 82 anos; dor foi a queixa mais frequente, sendo o motivo de procura para tratamento de 86% dos pacientes; a queixa bruxismo/apertamento foi a que apresentou maior tempo médio de duração (82,9 meses); a região dolorosa mais frequentemente citada foi a parotídeo-massetérica, que apareceu em 53% dos pacientes que se queixaram de dor.

Conclusão
Os dados obtidos a partir dessa análise permitem traçar o perfil do paciente que procura atendimento para disfunção temporomandibular como sendo em sua maioria do sexo feminino, adulto jovem, queixando-se de dor, principalmente na região parotídeo-massetérica.

Termos de indexação: Epidemiologia. Sinais e sintomas. Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso