English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 59, N° 3 (2011)

open journal systems


Study of articaine diffusion into the pulp of maxillary teeth and to the palate / Estudo da difusão da articaína na polpa de dentes maxilares e no palato

Artur de Oliveira RIBEIRO
Carlos Emanoel Silva da SILVEIRA
Liane Maciel de Almeida SOUZA



Resumo

Objective
The purpose of this study was to assess if 4% articaine with 1:100,000 epinephrine (DFL®, Rio de Janeiro, Brazil) provides the necessary diffusion to anesthetize dental pulps innervated by the anterior and medium branches of the superior alveolar nerve as well as the nasopalatine region after posterior superior alveolar nerve block.

Methods
In this descriptive and quantitative study, selected total of 30 patients was selected, with healthy superior-lateral incisors and first premolars, who were submitted to cold testing of the pulp, puncture of the nasopalatine region and identification of the stimuli on the visual analogue Faces Pain Scale. This procedure was repeated in two stages, four minutes and eight minutes after the posterior superior alveolar nerve block with articaine.

Results
Eight minutes after the injection, 50% of patients reported complete absence of pain (score zero) in the lateral incisor tested, 80% in the premolar and 36.67% in the nasopalatine region. No statistically significant diffusion was recorded in either gender (p = 0.26) or between different age groups (p=0.29).

Conclusion
Diffusion did not occur with the expected intensity in all patients, which does not exclude the use of anesthetic block on these nerves when an intervention is needed in the region.

Indexing terms: Carticaine. Diffusion. Maxillary nerve.


RESUMO

Objetivo
Avaliar se a articaína a 4% com epinefrina 1:100.000 (DFL®, Rio de Janeiro, Brazil) apresenta uma difusão capaz de insensibilizar as polpas dentárias inervadas pelos ramos médio e anterior do nervo alveolar superior e insensibilizar, também, a região nasopalatina, quando utilizado o bloqueio anestésico do nervo alveolar superior posterior.

Métodos
Neste estudo descritivo e quantitativo, foram selecionados 30 pacientes com incisivo lateral superior e primeiro pré-molar superior hígidos, os quais foram submetidos a teste pulpar a frio e punção na região nasopalatina e identificação dos estímulos na Escala de Faces de Dor. Este procedimento foi repetido em duas etapas: com quatro minutos e oito minutos após o bloqueio do nervo alveolar superior posterior com articaína.

Resultados
Em seguida aos testes de sensibilidade, verificou-se que após oito minutos da anestesia por bloqueio, 50.00% dos pacientes referiram ausência de dor (escore zero) no incisivo lateral testado, 80.00% no pré-molar e 36,67% na região nasopalatina. Não foi registrada difusão estatisticamente significante em relação aos sexos (p = 0,26) e entre as faixas etárias analisadas (p = 0,29)

Conclusão
Esta difusão não ocorreu em todos os pacientes com a intensidade esperada, o que não descarta o uso do bloqueio destes nervos quando houver necessidade de intervenção na região.

Termos de indexação: Carticaína. Difusão. Nervo maxilar.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso