English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 58, N° 4 (2010)

open journal systems


Fluorose dentária em escolares de 12 anos / Dental fluorosis in 12-year-old adolescents

Marcoeli Silva de MOURA
Luciene de Moura Alves GOMES
Marianne Ribeiro Paes de CASTRO
João Batista Mendes TELES
Lúcia de Fátima Almeida de Deus MOURA



Resumo

Objetivo: Determinar a prevalência e severidade de fluorose dentária em escolares com 12 anos, presentes na cidade de Teresina, Piauí. Método: Foram selecionados por sorteio, 374 escolares da rede municipal de ensino. Os exames clínicos foram realizados nas unidades escolares por um cirurgião-dentista calibrado (Kappa = 0,79) sob luz natural, com as crianças sentadas em carteiras escolares. Os dentes foram limpos, secos com gaze e em seguida aplicou-se o índice Thylstrup e Fejerskov para determinar a presença e/ou severidade de fluorose dentária. Os escolares foram questionados quanto ao número de escovações diárias, última visita ao dentista e satisfação em relação à aparência do sorriso. Resultados: A prevalência de fluorose foi 61,5% e não houve diferença entre gêneros (p> 0.05). A maioria das crianças apresentou TF = 1 (70,9%) e os casos mais severos apresentaram TF = 4 (1,7%). O dente menos afetado foi o primeiro molar e os mais afetados foram pré-molares, segundos molares e incisivos superiores. Apenas 5% dos escolares nunca haviam visitado cirurgião-dentista e 63% o fizeram no ano anterior. Quanto à frequência de escovação, 30,3% das crianças afirmaram escovar os dentes duas vezes ao dia e 57,5% três vezes. A fluorose dentária, nos graus de severidade encontrados, não teve impacto na satisfação com a aparência do sorriso.
Conclusão: A prevalência de fluorose foi alta entre os escolares da rede municipal de ensino, porém, com grau de severidade baixo, fato que sugere que a fluorose dentária não caracteriza um problema de saúde pública na amostra avaliada.

Termos de indexação: Adolescentes. Epidemiologia. Fluorose dentária.


ABSTRACT

Objective: Assessed the prevalence and severity of dental fluorosis in 12-year-olds attending public schools in Teresina, capital of Piaui, Brazil. Methods: A sample of 374 adolescents was randomly selected from municipal schools. Clinical examinations were performed under natural light at school by a duly trained dental surgeon (Kappa = 0.79) with the children sitting at school desks. All teeth were cleaned and dried with gauze and scored according to the Thylstrup-Fejerskov (TF) fluorosis index. The students were asked how many times they brushed their teeth daily, the date of their last visit to the dentist and their degree of satisfaction with the appearance of their smile. Results: The prevalence of fluorosis was 61.5%, with no difference between the genders (p> 0.05). The TF score of most children (70.9%) was 1 and the most severe cases (1.7%) had a TF score of 4. The least affected teeth were the first molars and the most affected were the premolars, second molars and upper incisors. Only 5% of the students had never seen a dentist; 63% had seen one in the last year. Almost one-third (30.3%) of the children reported brushing their teeth twice a day and 57.5% three times a day. The degrees of dental fluorosis found in this population had no impact on their satisfaction with the appearance of their smiles. Conclusion: The prevalence of fluorosis was high among schoolchildren attending municipal schools but its severity was low. This suggests that dental fluorosis is not a public health problem in this population.

Indexing terms: Adolescents. Epidemiology. Fluorosis dental.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso