English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 56, N° 1 (2008)

open journal systems


Efeito antimicrobiano in vitro de diferentes medicações endodôntica e propólis sobre Enterococcus faecalis

Etevaldo Matos MAIA FILHO
Cláudia de Castro Rizzi MAIA
Ana Cláudia Sampaio Costa BASTOS
Tânia Maria Gaspar NOVAIS



Resumo

Objetivos: Comparar a eficácia de três irrigantes utilizados no tratamento de canais radiculares e do extrato de própolis frente à Enterococcus
faecalis
.
Métodos: Foram utilizadas em teste de difusão em Agar as seguintes substâncias: extrato de própolis produzido pelas abelhas Scaptotrigona
sp.
, hipoclorito de sódio 5%, hidróxido de cálcio e gel de clorexidina 2%. O diâmetro da zona de inibição bacteriana foi medido depois de 24 horas e os dados foram analisados estatisticamente através do teste Kruskal Wallis. A amostra de extrato de própolis também foi submetida ao teste de diluição para determinar a concentração inibitória mínima.
Resultados: Os valores, em milímetros, das médias dos halos de inibição produzidos por difusão das amostras testadas foram: 21,3 (gel de clorexidina); 16,2 (hidróxido de cálcio); 10,9 (extrato de própolis); 7,2 (hipoclorito de sódio). Houve diferença estatística significante entre todas as substâncias testadas (p<0,001). O extrato de própolis apresentou a concentração inibitória mínima de 1mg/mL.
Conclusão: O extrato de própolis apresentou uma boa atividade antimicrobiana, sendo maior que hipoclorito de sódio a 5%, entretanto,
o gel de clorexidina foi o mais efetivo contra Enterococcus faecalis.
Termos de indexação: própole; Enterococcus faecalis; irrigantes do canal radicular; endodontia.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso