English Espaol

Buscar artigos: em     Busca Avançada

RGO - Revista Gaúcha de Odontologia > Vol. 58, N° 3 (2010)

open journal systems


Concordância entre diagnóstico clínico e histopatológico de lesões bucais / Agreement between clinical and histopathological diagnoses of oral lesions

Sibele Nascimento de AQUINO
Daniella Reis Barbosa MARTELLI
Sabina Pena BORGES
Paulo Rogério Ferreti BONAN
Hercílio MARTELLI JÚNIOR



Resumo

Objetivo: Aferir a concordância entre diagnóstico clínico e histopatológico de lesões bucais de pacientes da clínica de Estomatologia da Universidade Estadual de Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. Métodos: Realizou-se um estudo retrospectivo, entre março de 2006 e dezembro de 2007, utilizando 200 prontuários clínicos de pacientes atendidos, biopsiados e tratados entre os anos de 2004-2006. As dimensões avaliadas foram: gênero, idade, diagnóstico clínico, realização de biópsias, localização da lesão e diagnóstico histopatológico. A análise estatística foi feita pelo programa SPSS 15.0 e submetidas à estatística descritiva. Resultados: Os sítios anatômicos mais comuns das lesões foram mucosa jugal (16,0%) e gengiva (16,0%), enquanto o mais incomum foi o fundo de vestíbulo (3,5%). O grupo mais comum de lesões foi representado pelos processos proliferativos não neoplásicos (39,0%). Em relação às hipóteses diagnósticas foram aferidas a concordância entre as três primeiras hipóteses clínicas e a histopatologia. Em 78,5% dos diagnósticos finais houve concordância entre uma das três hipóteses clínicas e o diagnóstico microscópico, enquanto em 21,5% dos casos não houve correspondência entre a clínica e a histopatologia. Conclusão: Observou-se uma expressiva concordância (78,5%) entre o diagnóstico clínico e histopatológico, sendo importante a realização de mais estudos para se entender melhor a relação entre estes dois importantes exames de rotina.

Termos de indexação: biópsia; diagnóstico clínico; patologia bucal.


Abstract

Objective: The objective of this study was to measure the agreement between the clinical and histopathological diagnoses of oral lesions in patients seen at the Stomatological Clinic of the State University of Montes Claros, Minas Gerais, Brazil. Methods: A retrospective study was done from March 2006 to December 2007 with 200 medical records of patients that had undergone biopsy and treatment between 2004 and 2006. The assessed parameters were: gender, age, clinical diagnosis, biopsies, lesion site and histopathological diagnosis. Statistical analysis was done by the software SPSS 15.0 and submitted to descriptive statistics. Results: The most common lesion sites were the buccal mucosa (16.0%) and gingiva (16.0%) while the most uncommon was the base of the vestibule (3.5%). The most common group of lesions was represented by the non-neoplastic proliferative processes (39.0%). Agreement occurred between the three first clinical hypotheses and histopathology. In 78% of the final diagnoses, there was agreement between one of the three clinical hypotheses and the microscopic diagnosis and no agreement between the clinical and histopathological diagnoses in 21.5% of the cases. Conclusion: The agreement between clinical and histopathological diagnoses was high (78.5%). More studies are necessary in order to better understand the relationship between these two important routine tests.

Indexing terms: biopsy; diagnosis clinical; oral pathology.


Texto completo: PDF



Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares
  Context
  Action

Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Avisar | Contato | Buscar | Acesso